Instagram

11 janeiro 2019

O melhor presente de 2018

 Eu sabia que 2018 seria um ano especial, tinha esse feeling (intuição feminina), mas não esperava que me trouxesse o melhor do Mundo e que me tornaria numa pessoa muito melhor: o nosso bebé!

 Eu e o André decidimos que queríamos estar uns largos meses sozinhos ( e na companhia do nosso Eddie, claro!). Aproveitar a companhia um do outro e ter todo o tempo do mundo para planear a vinda do nosso primeiro filho. É algo que carece de algum planeamento pois é uma vida que se traz ao Mundo e não consigo reconhecer maior responsabilidade que essa.

Não foi à maluca, não foi às três pancadas. Não foi um capricho "quero ser Mãe porque quero!". Não! Há uma altura para tudo: o nosso momento enquanto mulheres, o nosso momento enquanto casal e o nosso click da parentalidade.

 Por isso este bebé é muito desejado e foi planeado. Foi planeado com todo o amor do Mundo. E não demorou muito até que concretizássemos esse sonho. Até nisso somos sortudos pois temos consciência que muitos casais têm que enfrentar o duro mundo da infertilidade e não conseguimos imaginar as duras batalhas que têm que travar até vencerem a batalha final.

 Conseguimos resistir à pressão familiar do "Então e bebés?". Essa pressão começa logo após o casamento, antes da lua-de-mel: "Vejam lá se trazem um bebé". Pois, como se de um recuerdo se tratasse ou fosse sinal que somos mais casal por engravidar na lua-de-mel. Porque a cumplicidade e a vida em casal é completamente irrelevante e um bebé sobrepõe-se a tudo isso.
 É importante sabermos viver a dois para conseguirmos viver a três. Sempre idealizei o cenário assim.


Conseguimos esperar o tempo que queríamos e conseguimos que fosse na altura que tínhamos idealizado. Foi quando parei de ouvir a família, quando parei de fazer testes de ovulação para ser no dia certeiro, quando parei de especular se conseguia ser mãe e se  conseguiria viver com a desilusão de não ser. Foi quando parei e escutei o meu corpo. Quando aprendi a ler os sinais.
Sinais esses mais poderosos que um teste de ovulação que compramos na farmácia.
É o nosso corpo, que conhecemos melhor que ninguém.


Por isso a notícia chegou com muita felicidade, uma felicidade nunca antes vivida.
Descobrimos que o bebé vinha a caminho com 5 semanas de gestação e por isso começámos logo desde cedo a ser acompanhados e a ter todos os cuidados indispensáveis nesta altura. Logo aí a barriguinha começou a sobressair.

 Cientes que o primeiro trimestre é uma altura mais vulnerável e que implica mais atenção decidimos não contar logo à nossa família e amigos mais chegados. Esperámos estar próximos das 12 semanas para dar o presente de Natal antecipado.

 E foi este o nosso presente de Natal, o melhor de sempre!
 A maternidade já está a ser uma coisa fantástica, embora o tamanho reduzido da cria. É um elo que se cria a partir do momento em que o teste de gravidez dá positivo! Saber que estamos a desenvolver uma vida dentro de nós e que depende de nós para se formar e para crescer. E, sobretudo, por sabermos que vai sempre depender de nós.


 Estou a ter uma gravidez muito serena e por isso só me resta dizer que estou a adorar estar grávida e acompanhar toda esta evolução do meu corpo. É importante estarmos preparadas para ela porque muita coisa vai mudar.

 Estou tranquila e assim quero continuar a estar até ao dia em que entrar na maternidade. Afasto-me de quem me quer assustar ou apenas transmite energias negativas e dúvida. Cerco-me de quem me traz a paz e serenidade que tanto preciso neste momento. Não penso em dúvidas, não penso em medos, não penso no parto. Há uma altura para tudo e não devemos sofrer por antecipação. Em situações de muito stress ou ansiedade eu consigo controlar-me muito bem e manter a cabeça fria, é a minha sorte.

 Neste momento estou a entender o meu corpo, os sinais que ele me dá, procuro saber qual o desenvolvimento do bebé a cada semana, aquilo que será benéfico para ele. (Ou ela. Não sabemos o sexo e neste momento isso não nos preocupa minimamente.)


2019 será um ano de muitas mudanças e de uma viagem alucinante que promete ser a melhor de sempre!



O Eddie aguarda ansioso a chegada do mano ou da mana. 


SHARE:

03 janeiro 2019

Receita de Cinnamon Rolls

 Quem gosta de canela e nunca provou um Cinnamon Roll nem sabe o que anda a perder!
 Sabem bem em qualquer altura  do ano mas é no Outono e Inverno que mais gosto de comer esta iguaria doce tipicamente americana e dos países nórdicos. Já provaram os cinnamon rolls do Ikea? Estes dão 10 a 0.

 Em primeiro lugar têm um sabor especial porque somos nós que fazemos, em segundo lugar porque a nossa casa fica com um cheiro a canela delicioso e em terceiro lugar porque mimamos a nossa família.

 Não é das receitas mais simples mas garanto que no final o esforço vai compensar e ainda têm o bónus de fazer exercícios de musculação enquanto amassam a massa.

 Bora então ver como se faz?


 Ingredientes

 MASSA

 - 3+1/4 chávena de farinha de trigo s/fermento
 - 1/2 chávena açúcar
 - 15g de fermento em pó
 - 3/4 chávena de leite morno
 - 50 gr de manteiga derretida
 - 1 ovo inteiro
 - 1/4 chávena de água
 - sal q.b.

RECHEIO

 - 1 chávena açúcar mascavado
 - 1 colher de sopa de canela em pó
 - 80 gr manteiga amolecida

CALDA

- 1 chávena de açúcar em pó
- 3 colheres de sopa de leite


Preparação:

 Numa tigela grande colocar 2 chávenas de farinha + 1/4, o açúcar, o fermento em pó e misturar tudo.
 Adicionar a pitada de sal e fazer um buraco no meio dos ingredientes. No centro deite o ovo, o leite morno, a àgua e a manteiga derretida.
 Misturar os líquidos com a farinha e adicionar a restante farinha aos poucos. Amassar até formar uma massa homogénea.
 Depois deitar a massa sobre uma superfície enfarinhada e amassar entre 10 a 15 minutos.
 Colocar a massa novamente na tigela e cobrir com um pano de cozinha. Deixar repousar por meia hora.

 Depois de terminar o tempo de pausa levar novamente a massa à superfície enfarinhada e amassar um pouco mais para libertar as bolhas de ar que se possam formar.
 Esticar a massa de forma a conseguir um rectângulo. Este tipo de massa demora a esticar, é preciso ter paciência.

Quando conseguir um rectângulo, espalhe a manteiga amolecida em toda a superfície e polvilhe com a mistura do açúcar mascavado e da canela.

Enrolar como se fosse uma torta e cortar os rolls com cerca de 2 dedos de espessura.

Dispor os rolls numa forma rectangular protegida com papel vegetal e deixar repousar até crescerem o dobro.

Levar ao forno pré-aquecido a 180º, sem ventilação, cerca de 25 minutos (depende do forno).

Para fazer a cobertura basta ir adicionando o leite ao açúcar até atingir um ponto de calda, nem muito líquido nem muito espesso. Esta parte é opcional, eu gosto da cobertura mas o André, por exemplo, prefere sem. O ideal é colocar cobertura em metade e deixar a outra metade simples.

O açúcar vai derreter e juntar-se com a canela e os cinnamon rolls vão ficar húmidos por dentro.
São simplesmente perfeitos!

E então? Vão experimentar esta receita? :)









SHARE:

02 janeiro 2019

Que em 2019 sejamos mais ecológicos!

 Bom ano, bom ano!
 Mais um novo ano que agora começa e com ele vêm novas oportunidades de conquistarmos o que mais desejamos. Bem, verdade seja dita: o ano não traz as oportunidades, somos nós que as criamos. E elas são criadas em função da nossa determinação e motivação para atingir determinados objectivos. Quanto mais motivados mais nos esforçamos para trabalhar nas mudanças.
 Existe um desejo comum: todos querem que o novo ano seja melhor. Não é o ano que tem que ser melhor, somos nós que temos que melhorar todos os dias para nos ultrapassarmos todos os dias. Hoje melhor que ontem, amanhã melhor que hoje.
 E para este ano novo sugiro que haja uma reflexão por parte  de todos nós para as questões ambientais e de sustentabilidade do nosso planeta. Não apenas por nós mas, sobretudo, pelas gerações futuras. Gerações essas que têm que ficar com o fardo de anos e anos de práticas negligentes. Se não cuidarmos neste nosso planeta não pensem que estalamos os dedos e ele se regenera ou que conseguimos criar um igual. Isso é impossível e por isso é urgente mudar mentalidades para tentarmos fazer algo em tempo útil.


 Os media abordam este tema inúmeras vezes mas ainda assim as pessoas fazem ouvidos moucos. Acham que ignorando o tema a coisa vai andando, andando, até estoirar de vez. Mas quando estoirar já não é na sua vez por isso "está-se bem". Não, não se está bem.

 É difícil fazer as pessoas mais velhas entenderem que existem práticas que podem de facto ajudar! No entanto, quando oiço alguém com uma idade próxima da minha dizer que "ah eu não perco tempo com isso da reciclagem e se eu mudar isso não vai alterar nada, sou apenas um.". E se toda a gente pensar assim? Ninguém faz nada?

 Por isso decidi que em 2019 vou continuar com as boas práticas que tenho tido até aqui e vou introduzir algumas novas. E achamos que são pequenas coisas que não vão levar a lado nenhum mas levam sim, podem acreditar.

 Estas são algumas das práticas de 2018 que transitam para 2019:

 - Comecei a comprar produtos biológicos. Opto por cabazes semanais de frutas e legumes para promover os produtores nacionais e o valor nutricional é bastante superior. A nossa saúde agradece.

- Comprei um jarro de filtragem de água e reduzi substancialmente a compra de garrafas e garrafões de plástico. Como consumimos muita água em casa o valor do filtro mensal acaba por nos compensar.

 - Aproveito a água do reservatório do secador da roupa (que só uso para secar toalhas e lençóis no Inverno) e do reservatório do desumidificador para a água de lavar o chão. Não enche um balde inteiro mas já é uma ajuda preciosa.

 - Comecei a ter mais atenção aos produtos que compro e opto por embalagens que sejam recicladas ou então que sejam produzidas com muito menos quantidade de plástico.

 - No final de 2018 plantei o meu canteiro de aromáticas. Assim tenho sempre plantas aromáticas frescas e os pratos ficam muito mais saborosos.

 - Nas idas às compras levo sempre sacos de casa para evitar comprar os sacos de 0.10€ ou 0.50€. Quantas vezes nos esquecemos do saco das compras e temos que comprar dois ou três para juntar aos vinte cinco que temos em casa a ganhar pó? Assim que esvazio os sacos coloco-os logo perto da mala para no dia seguinte irem para a bagageira do carro.

 - Não mantemos os aparelhos em standby. Se não estão a ser usados são desligados da tomada.

 - Optar sempre por receber as contas em facturação electrónica, através de e-mail. Assim, estamos a poupar em duas ou três folhas de papel mais um envelope.

 - Utilizar as máquinas apenas quando estão na sua capacidade máxima e idealmente com temperaturas mais baixas.


 Sim, é possível reduzirmos a nossa pegada ecológica com pequenos gestos, todos os dias. Vale a pena pensar sobre o assunto e adoptar práticas que sejam amigas do ambiente. E no final vão perceber que não custa nada, é tudo uma questão de hábito e sobretudo de consciencialização.

 Desejo a todos vocês um feliz 2019 com amor, paz e saúde.

Imagem retirada do Pinterest

SHARE:

27 dezembro 2018

Os produtos preferidos de 2018 | Corrector de olheiras

 À semelhança do que acontece com as bases, o corrector de olheiras é dos produtos de maquilhagem que mais tempo demoramos a acertar no tal. Ora porque marca demasiado as rídulas de expressão, ora porque começa a craquelar sem razão aparente, ora porque seca demasiado a zona da olheira, ora porque não tem aquela cobertura que necessitamos. Mil e um problemas. Muitas vezes a culpa nem sequer é do produto mas sim nossa: ou não usamos a fórmula correcta para o nosso tipo de pele, ou a textura do corrector está a entrar em conflito com a textura da base ou porque não estamos a fazer um cuidado de rosto ao nível de olhos adequado. 

 O ano de 2018 foi rico em novidades de correctores de olheiras. Alguns já conhecia e são repetentes, outros são estreias e conquistaram o seu lugar no TOP 6.

 Esta é a minha selecção para 2018:






 1. Instant Concealer da Clarins

 Para mim é sem dúvida dos meus preferidos (caso contrário não estaria neste grupo, claro). Apesar de não ser espesso tem uma cobertura razoável (média a alta) enquanto confere ao olhar uma luminosidade maravilhosa. Quando a noite foi passada a contar carneirinhos ou não dormimos as horas necessárias este é um grande amigo na hora de disfarçar o ar de zombie. Não foi uma descoberta de 2018 mas é impossível retirá-lo do meu top 6. 
 Podem encontrar este corrector em perfumarias que comercializem Clarins ou em sites de beleza. 
 O preço ronda os 20€.


 2. Double Wear  Stay-in-place flawless wear concealer de Estée Lauder

  Se eu já era fã da famosa base Double Wear posso adiantar que o mano mais novo, o corrector, não lhe fica nada atrás. Tal como a base, este corrector da gama Double Wear é óptimo para pele mista a oleosa pois tem uma durabilidade incrível e não tem tendência a craquelar. Adapta-se bem à pele, conseguimos trabalhar a cobertura e a forma ideal é com beauty blender ou mesmo com os nossos dedos. 
 Encontram em perfumarias e o seu preço ronda os 25,95€ na Sephora.


 3. Pro Longwear concealer da M.A.C.

 Para perceberem como eu gosto de trabalhar com este corrector posso dizer-vos que tenho 10 tons diferentes na minha mala de maquilhagem e é o corrector que mais uso nas minhas clientes. Tem um poder de cobertura muito alto e é o meu aliado no combate a olheiras extremamente escuras. Por norma, as fotografias de "antes e depois" que têm mais impacto junto dos seguidores da página de facebook são de maquilhagens nas quais eu usei este corrector da M.A.C. 
 Para além de ter uma cobertura extraordinária também podemos trabalhar a cobertura por camadas, conforme a nossa necessidade. Se vejo que a cliente tem olheiras crónicas e com uma pigmentação azulada nem recorro a outro produto, este é o tal! 
 Contudo, ainda que com um bom creme hidratante e um primer eu não o recomendo para pele seca porque ele tem tendência a secar rápido e pode tornar a zona muito seca.
 Podem adquirir este produtos em lojas da M.A.C. ou online. Na Lookfantastic, por exemplo, custa 23,95€.


 4. Fit Me Concealer da Maybelline

 Este é de longe dos melhores correctores com uma excelente relação qualidade-preço. Quando não posso utilizar o Pro Longwear da M.A.C. pelo facto da cliente ter pele seca este é a minha escolha. Já é velho conhecido mas continua a conquistar fãs todos os dias. A sua fórmula trabalha-se melhor que o corrector da M.A.C. e tem o poder de esconder olheiras e imperfeições sem ficar com aquele aspecto pesado. Também o uso imenso para disfarçar borbulhas ou pequenas manchas.
 Encontram este corrector em supermercados, lojas online e na Pluricosmética, por exemplo. A Pluricosmética tem uma vantagem: tem os testers para perceberem qual o vosso tom enquanto que com a embalagem fechada do supermercado ou online não o podem fazer e poderá ser um tiro no escuro.
 O preço varia entre os 6€ e os 8€.


 5. L.A. Girl PRO Conceal HD

  Outra opção que vão encontrar em diversos tons na minha bolsa de correctores. Em termos de luminosidade e cobertura é muito semelhante ao da Clarins, sendo que o da Clarins na minha opinião é mais fácil de trabalhar. No entanto, este tem um pouco mais de cobertura. Não tem tendência a craquelar e é dos correctores que utilizo que mais dura. 
 A única coisa pela qual não morro de amores é a embalagem em tubo. 
 Tem uma grande variedade de cores!
 Costumo comprar online na Maquibeauty e custa 6,49€.


 6. Bye Bye Under Eye Full Coverage Anti-Aging waterproof concealer da It Cosmetics

  O nome é grande mas a eficácia também! Depois de ver várias reviews positivas de bloggers internacionais decidi arriscar e encomendar online. É dos correctores mais poderosos que tenho e tapa tudo: olheiras escuras, borbulhas, manchas. É espesso e até é difícil de sair do tubo mas quando aplicado com os dedos, o calor faz com que penetre bem na pele e torna a aplicação mais simples. Para além do factor essencial da cobertura, tem também a particularidade de ser à prova de água e ter a componentes anti-aging, muito importante a partir dos 30.
  Encomendei o meu no site Selfridges e custa 27€.




Publicação isenta de parceria e/ou publicidade com as marcas acima mencionadas.





SHARE:

26 dezembro 2018

Os produtos preferidos de 2018 | Iluminador

 Até ao final do ano pretendo mostrar-vos quais foram os meus produtos de beleza preferidos, aqueles que conquistaram um lugar no Top 6 de cada categoria.

 Por isso achei que devíamos dar o pontapé de saída com um produto de maquilhagem sem o qual eu não vivo. Vamos então conhecer o Top 6 de iluminadores!


 E qual a razão pela qual eu adoro este produto de beleza? É muito simples: transforma os looks de maquilhagem e ajuda-nos a conseguir aquele glow simpático que nos deixa com ar de divas de Hollywood. Mas (há sempre um mas) deve ser usado com moderação ou então podemos arruinar a maquilhagem por completo. E não queremos isso, pois não?


 Vou então passar ao que interessa e apresentar-vos cada um dos 6 eleitos de 2018.







1. Becca Cosmetics Shimmering Skin Perfector Pressed Highlighter Opal

 É dos iluminadores mais queridos pelas amantes de maquilhagem. Não é uma descoberta do ano de 2018, já é uma amizade que leva algum tempo, mas foi dos que mais usei ao longo do último ano. E foi o iluminador que mais usei nas clientes porque adapta-se lindamente a vários tons de pele e é dos mais pigmentados, sem dúvida alguma. 
 Podem encontrar este produto nas lojas Sephora e loja online e tem a vantagem de ter o tamanho travel size para experimentarem antes de se aventurarem no tamanho normal. Custa entre 17,50€ e 40,50€.


2. Farsali Jelly Beam

 Já tinha tido uma boa experiência com o iluminador em gel da Zoeva e decidi experimentar o Jelly Beam da Farsali ainda antes de chegar a Portugal. À primeira impressão dava a sensação que por ter uma textura demasiado gelatinosa seria de difícil aplicação. No entanto, a aplicação é muito fácil (gosto de aplicar com o "rabinho" da Beauty Blender) e fica um efeito bastante dramático e para quem gosta de glow poderoso então este gel é um must. Gosto de aplicar antes da base, nos pontos luz do rosto. Fica um pouco mais discreto mas igualmente bonito.
 Podem encontrar nas lojas Sephora e loja online e custa 38,95€.


3. Metallic Highlighter Master Chrome da Maybelline

 Foi um dos produtos que trouxe comigo da minha viagem a NY este ano. Já tinha lido imensas reviews de youtubers internacionais mas o produto ainda não tinha chegado a Portugal e estava ansiosa por lhe deitar as mãos. Tem aquele efeito metalizado que gosto em maquilhagens mais trabalhadas e que requerem um glow diferente do dia-a-dia. Aspecto positivo: não acentua demasiado os poros dilatados, sabemos que para quem padece deste mal os iluminadores podem ser grandes inimigos.
 Podem encontrar em supermercados, Pluricosmética ou sites como LookFantastic e Notino e o preço varia. Na Notino, por exemplo, custa 8,50€.


4. Hollywood Beauty Light Wand de Charlotte Tilbury 

 Seguramente foi das melhores compras que fiz em 2018 no que respeita a produtos de maquilhagem. Foi ao longo do ano que investi mais em produtos Charlotte Tilbury, que adoro de paixão, e fui influenciada pela guru Camila Coelho depois de assistir a um dos seus vídeos. É o meu preferido de 2018, o que uso diariamente. Em primeiro lugar a textura é perfeita e une-se em perfeição com a pele. Em segundo lugar o tom é maravilhoso, um tom champagne que fica lindo em vários tons de pele. E em terceiro lugar porque apesar de ser cremoso não tendem a desaparecer ao longo do dia. 
 Compro directamente no site Charlotte Tilbury do Reino Unido e a partir de 100€ em compras não se paga portes. Este produto custa 35€ e acreditem em mim, vale cada cêntimo pois é diferente de tudo o que experimentaram até agora. 

5. Cover FX Custom Enhancer Drops, Moonlight

 Tenho que confessar que este é uma das minhas mais recentes paixões e de há 2 meses para cá tem sido usado em todas as minhas maquilhagens. Já o tinha há algum tempo mas ainda não nos tínhamos entendido, sou sincera. Este é um iluminador líquido da marca Cover FX e é muito badalado entre as youtubers e gurus de beleza. É muito concentrado e muito pigmentado, é daqueles produtos que se colocarem em excesso se vê em Marte. Como eu gosto mais de o utilizar é misturando com a base, de preferência bases de média a alta cobertura que acabam por deixar aquele acabamento mais baço. Uma gota pequena, misturo e aplico em todo o rosto. Resultado: uma pele iluminada de forma uniforme.
 Desde que o utilizo, seja na base ou no creme, noto uma diferença brutal nas minha maquilhagens!
 Comprei as minhas gotas mágicas no site Cult Beauty e custou cerca de 38€. 


6. Aura Dew da Shiseido, cor Solar

 Este seria um produto que me passaria ao lado se não me tivesse sido recomendado pela Ana Teresa e pela Mia. (sharing is caring, I know!)
 Depois de me falarem tão bem dele decidi ir à Sephora e experimentar, ver com os meus olhos se era tão bom como diziam. E era!
 Este é um produto 3 em 1 que pode ser utilizado para iluminar o rosto, os olhos e os lábios. Para aquele efeito strobing é do melhor que há. Super pigmentado pode ser usado nos pontos luz do rosto, nos olhos e no centro dos lábios para criarmos uma ilusão de mais volume. 
 É uma textura cremosa/pó, difícil de definir mas que é de fácil aplicação e não deixa aquele aspecto "glitterado" que eu detesto!
 Podem encontrar, por exemplo, na Perfumes e Companhia e custa cerca de 33€. 


Publicação isenta de parceria e/ou publicidade com as marcas acima mencionadas.
SHARE:

06 dezembro 2018

O meu detox das redes sociais

(Tenho esta publicação pendurada há muito tempo. Acho sempre que há algo mais a dizer sobre o assunto. Hoje é dia de publicar e dizer o essencial.)

 Não pretendia abordar este tema de forma demasiado séria. Ponderei antes de escrever sobre isto e dar a minha opinião. Opinião essa que vale o que vale mas que é sincera. Sempre me manifestei de forma sincera e directa e é assim que continuarei a actuar. Seja na vida real ou na vida online.

Decidi fazer um detox de redes sociais e toda a fantochada que daí advém. Para tudo devemos fazer um balanço para apurar os pontos positivos e aqueles que tornam a coisa aborrecida, que nos levam a tomar o caminho dessa mesma fantochada. E acho que perdemos um bocado (grande!) a noção da percentagem do nosso tempo pessoal que dedicamos ao mundo das redes sociais e que nos faz perder um pouco o norte. Senti que estava a perder a essência da vida real, aquela que vivemos entre quatro paredes com aqueles que amamos. Lá fora estava também a perder detalhes deliciosos. Focava um ponto para partilhar nas redes sociais mas desfocava tudo o resto que estava à minha volta.

Percebi então que a minha vida estava demasiado envolvida nas redes sociais, mesmo não sendo aquela pessoa que partilha o pequeno-almoço, o almoço, o batido detox, a ida ao ginásio (até porque não vou), o look do dia, a makeup do dia, o café do dia, o passeio do dia com o pet, a série do dia com a pantufa do dia. Nada contra quem o faz, apenas não encaixa na minha personalidade.

Tal como qualquer outra droga, só custam os primeiros dias. Tenho essa experiência relativamente ao açúcar. Nos primeiros dias desesperamos por uma bola de berlim a rebentar pelas costuras de um belo creme pasteleiro super saboroso. Cerca de 15 dias depois uma simples tâmara é capaz de nos saciar tanto quanto a bola de berlim. É uma questão de hábito e força de vontade.

Nos primeiros dias achei estranho não partilhar rigorosamente nada nas redes sociais. Sentia falta das notificações a embelezar o meu ecrã de telemóvel. Estava, finalmente, a conseguir desligar-me e deixei-me levar. Não criava conteúdo, não tirava fotografias, não descarregava inspirações. O meu telemóvel estava a ter as merecidas férias em muitos, muitos anos. Tanto é que a bateria aguentou uma semana inteira, algo muito significativo para alguém que mais parecia ter um telefone fixo por estar sempre ligado à tomada.

Estava saturada do mundo digital, principalmente do Instagram. Hoje em dia toda a gente se acha blogger. Basta ter gosto e comprar maquilhagem ou roupa regularmente e isso basta para se poder denominar de blogger. O sol nasceu para todos mas temos que saber separar as águas: ter um blog é uma coisa, ser blogger é outra. Eu tenho um blog, não tenho um rendimento que provém deste espaço de partilha, não posso nem quero viver disto. Os produtos que recebo das marcas com quem mantenho uma relação de colaboração ou das quais sou embaixadora são um mimo delicioso, não posso negar. No entanto não posso pagar a conta da água com 20 batons ou a conta do gás com um conjunto de pincéis da marca X que é o último grito. Por isso eu não sou blogger, não me dedico a 100% a este mundo e sei qual é o meu lugar. Muita gente não sabe e está a saturar as redes sociais.

As marcas, por sua vez, estão cada vez mais embrenhadas nas relações com bloggers e influencers perdendo, algumas das vezes, a noção de como atingir os objectivos de forma natural e ponderada.
Por sua vez, existe um boom de figuras públicas que se tornam bloggers e youtubers, que viram o seu protagonismo ameaçado pelas novas "pessoas sensação" e que cruzam caminhos que não são os seus, com temas que não dominam.

Cansei. Cansei de ter dias temáticos no Instagram. Ora então vejamos:

Segunda-feira - O dia da água micelar. Toda a blogger, blogger wannabe, influencer e famosas partilham um foto em frente ao espelho com um algodão e a embalagem de água micelar na mão.

Terça-feira - É o dia do queijo de cabra. Vamos fazer um prato fancy e gourmet com a embalagem do dito queijo como pano de fundo e dizer que não dispensamos na nossa rotina, mesmo que tenha sido a primeira vez que provámos.

Quarta-feira - Dia das malas de viagem XPTO. Vamos ali ao aeroporto com o nosso melhor outfit, sentamos o cagueiro em cima da mala, fazemos uma pose de "não estava à espera que me tirassem uma foto aqui" junto ao programa das partidas e voltamos para casa para editar a foto no Lightroom e preparamos já a publicação de amanhã.

Quinta-feira - Dia do produto para lavar o pipi. Porque lavar o pipi com gel de banho é tão demodé, cruzes credo. Vestem o melhor roupão turco e pousam orgulhosamente com o produto para o pipi.

Sexta-feira - Dia de mostrar o acabamento daquela máscara de pestana super wow. Tiram fotografias com os seus abanicos aka pestanas reviradíssimas e tentam enganar os seguidores quando na semana anterior fizeram publicidade à clínica em Bucelas que faz extensão de pestanas. Terão os seguidores memória de Dory? Não me parece.

Sábado - Dia de SPA caseiro é sinónimo de..? Depilação! Simulam a depilação de pernas que estão depiladas e reluzem com a luz que entra pela janela. Vamos fingir que não fazemos depilação a laser e que usamos regularmente bandas de cera. Mas atenção, as pernas têm que estar depiladas para mostrar toda a eficácia do produto!

Domingo - É dia de recriar a foto do Pinterest mais badalada. Toda uma preparação do catano para uma fotografia. Existem mil iguais mas isso não importa rigorosamente nada.


Foi por isto que fiquei saturada e enjoada. Ver sempre o mesmo, sem inovação. Ver que as marcas não se esforçam para divulgar os produtos da melhor forma, não se importam com a saturação do consumidor. Sai de cena quem não é de cena e eu precisei de sair e respirar.

Também no Facebook tive vontade de eliminar a minha conta e seguir caminho. Pessoas que se apunhalam e que falam mal uma da outra a espalhar mel no Facebook. Pessoas por quem tu passas na rua e não te cumprimentam mas te pedem amizade para acompanharem de perto todos os teus passos. Imagens e vídeos de bebés entubados, de idosos que são maltratados, de cães pele e osso, de gatos abandonados. Eu não quero nem tenho que ver isso! Eu não preciso de ver todos os dias imagens da Etiópia para saber que existe fome nesse país. É uma onda de violência psicológica que nos entra pelo ecrã dentro. E por não ser obrigada elimino quem faz esse tipo de publicações. Tal como na minha vida, eu tenho quem eu quero nas redes sociais. Simples.

Neste tempo de pausa pude ver quem realmente se importa comigo e notou de imediato a minha ausência. Curiosamente são seguidores que não me conhecem pessoalmente. Curiosamente os ditos "amigos" só colocam o desejado like quando tu lhe podes dar algo em troca, quando lhes podes ser benéfico. Quando deixam de precisar da tua opinião estão-se a borrifar no assunto.
Este foi o ponto mais positivo no meu detox de redes sociais: perceber quem se importa, quem gosta de ti mesmo quando não publicas.

Sou da opinião que de tempos a tempos todos devemos fazer este tipo de retiro e perceber que não existem vidas perfeitas. Existem fotos perfeitas que nos transmitem isso, é completamente diferente.



Imagem via Pinterest

SHARE:

22 outubro 2018

Makeup Diva | We Love Lashes

 Recebi há cerca de um mês algumas pestanas falsas do site do Reino Unido, False Eyelashes. A marca descobriu-me no Instagram e percebeu que eu adoro pestanas falsas, embora não as use diariamente e prefira guardá-las para maquilhagens mais marcantes.

 Recebi duas marcas: uma que já conhecia, a Ardell, e outra que nunca tinha ouvido falar, a Red Cherry. Por isso o site enviou para que eu as pudesse testar e comprovar que são maravilhosas.

 Depois de testar em mim idealizei uma makeup de diva e convidei uma amiga para realizar uma sessão de maquilhagem e depois de fotos.

 Tenho a dizer que as pestanas da Red Cherry são tudo de bom! Muito parecidas às da Huda, o mesmo peso pluma e metade do preço. Ah, e no meu ponto de vista não são tão exageradas!

 Outro factor que as diferencia das muitas marcas que experimentei até então é que são feitas a partir de cabelo humano, o que lhes confere muita naturalidade. Quando aplicadas parecem mesmo as nossas pestanas e não pesam tanto como muitas pestanas postiças que são exageradamente  plastificadas.

 Escusado será  dizer que fiquei fã, verdade?

 Deixo-vos as fotografias da querida Marlene com o modelo Red Cherry Darla.










Post em colaboração com o site False Eyelashes
Obrigada à Marlene pela disponibilidade.
Maquilhagem e fotografias by me 

SHARE:
Blogger templates by pipdig