11 janeiro 2019

O melhor presente de 2018

 Eu sabia que 2018 seria um ano especial, tinha esse feeling (intuição feminina), mas não esperava que me trouxesse o melhor do Mundo e que me tornaria numa pessoa muito melhor: o nosso bebé!

 Eu e o André decidimos que queríamos estar uns largos meses sozinhos ( e na companhia do nosso Eddie, claro!). Aproveitar a companhia um do outro e ter todo o tempo do mundo para planear a vinda do nosso primeiro filho. É algo que carece de algum planeamento pois é uma vida que se traz ao Mundo e não consigo reconhecer maior responsabilidade que essa.

Não foi à maluca, não foi às três pancadas. Não foi um capricho "quero ser Mãe porque quero!". Não! Há uma altura para tudo: o nosso momento enquanto mulheres, o nosso momento enquanto casal e o nosso click da parentalidade.

 Por isso este bebé é muito desejado e foi planeado. Foi planeado com todo o amor do Mundo. E não demorou muito até que concretizássemos esse sonho. Até nisso somos sortudos pois temos consciência que muitos casais têm que enfrentar o duro mundo da infertilidade e não conseguimos imaginar as duras batalhas que têm que travar até vencerem a batalha final.

 Conseguimos resistir à pressão familiar do "Então e bebés?". Essa pressão começa logo após o casamento, antes da lua-de-mel: "Vejam lá se trazem um bebé". Pois, como se de um recuerdo se tratasse ou fosse sinal que somos mais casal por engravidar na lua-de-mel. Porque a cumplicidade e a vida em casal é completamente irrelevante e um bebé sobrepõe-se a tudo isso.
 É importante sabermos viver a dois para conseguirmos viver a três. Sempre idealizei o cenário assim.


Conseguimos esperar o tempo que queríamos e conseguimos que fosse na altura que tínhamos idealizado. Foi quando parei de ouvir a família, quando parei de fazer testes de ovulação para ser no dia certeiro, quando parei de especular se conseguia ser mãe e se  conseguiria viver com a desilusão de não ser. Foi quando parei e escutei o meu corpo. Quando aprendi a ler os sinais.
Sinais esses mais poderosos que um teste de ovulação que compramos na farmácia.
É o nosso corpo, que conhecemos melhor que ninguém.


Por isso a notícia chegou com muita felicidade, uma felicidade nunca antes vivida.
Descobrimos que o bebé vinha a caminho com 5 semanas de gestação e por isso começámos logo desde cedo a ser acompanhados e a ter todos os cuidados indispensáveis nesta altura. Logo aí a barriguinha começou a sobressair.

 Cientes que o primeiro trimestre é uma altura mais vulnerável e que implica mais atenção decidimos não contar logo à nossa família e amigos mais chegados. Esperámos estar próximos das 12 semanas para dar o presente de Natal antecipado.

 E foi este o nosso presente de Natal, o melhor de sempre!
 A maternidade já está a ser uma coisa fantástica, embora o tamanho reduzido da cria. É um elo que se cria a partir do momento em que o teste de gravidez dá positivo! Saber que estamos a desenvolver uma vida dentro de nós e que depende de nós para se formar e para crescer. E, sobretudo, por sabermos que vai sempre depender de nós.


 Estou a ter uma gravidez muito serena e por isso só me resta dizer que estou a adorar estar grávida e acompanhar toda esta evolução do meu corpo. É importante estarmos preparadas para ela porque muita coisa vai mudar.

 Estou tranquila e assim quero continuar a estar até ao dia em que entrar na maternidade. Afasto-me de quem me quer assustar ou apenas transmite energias negativas e dúvida. Cerco-me de quem me traz a paz e serenidade que tanto preciso neste momento. Não penso em dúvidas, não penso em medos, não penso no parto. Há uma altura para tudo e não devemos sofrer por antecipação. Em situações de muito stress ou ansiedade eu consigo controlar-me muito bem e manter a cabeça fria, é a minha sorte.

 Neste momento estou a entender o meu corpo, os sinais que ele me dá, procuro saber qual o desenvolvimento do bebé a cada semana, aquilo que será benéfico para ele. (Ou ela. Não sabemos o sexo e neste momento isso não nos preocupa minimamente.)


2019 será um ano de muitas mudanças e de uma viagem alucinante que promete ser a melhor de sempre!



O Eddie aguarda ansioso a chegada do mano ou da mana. 


SHARE:

Sem comentários

Enviar um comentário

Blogger templates by pipdig