13 julho 2017

Casamento: As tradições ainda são para cumprir?

 Lá vem a chata falar novamente de casamentos...É verdade!
 E quando for Mãe irei falar dos filhos, quando for avó vou falar dos netos de forma babada. É a ordem natural da vida e se a minha vida, neste preciso momento é feita disso, é isso que partilho e falo com vocês! Não falo apenas para quem sonha em casar-se mas também para todos aqueles que já se casaram um dia e guardam esse dia na memória como o grande dia da sua vida.

 O Homem é um animal de hábitos e de tradições, de práticas que nos fazem acreditar que se as mesmas forem repetidas ao longo das gerações a sorte nos protegerá e seremos imensamente felizes para o resto das nossas vidas. É nisso que queremos acreditar e é nisso que temos que trabalhar dia após dia, a felicidade trabalha-se e não cai do céu em forma de chuva. Existe tradições que já vêm de há muitos anos atrás, ainda do tempo da Grécia Antiga e dos Romanos. Para mim é fantástico que nos dias de hoje ainda  se cumpram tradições de gerações passadas. Acho isso fantástico! Por isso, a minha resposta à pergunta do título é SIM, as tradições ainda são para cumprir. Falo por mim e no meu caso, claro. Sei de pessoas que não querem saber de tradições e respeito isso a 100%. No entanto, resta frisar que eu não vou adoptar todas as tradições ligadas ao matrimónio pois isso seria de loucos. Vou sim adoptar aquelas que para mim têm mais lógica. Vou falar de algumas das tradições que acho mais bonitas e que espero cumprir no dia do meu casamento. Falarei de outras que não vou cumprir mas que acho piada à origem ou história.

Como manda a tradição, começamos com o pé direito ao falar da minha parte preferida.

1. O vestido branco



Imagem via Wedding Forward

 Um dos motivos que torna o casamento como um acontecimento de sonho para muitas mulheres é poder usar um vestido digno de princesa! A tradição manda que seja branco para simbolizar a pureza da noiva. A primeira cultura a adoptar os vestidos brancos foi a cultura chinesa e essa tradição espalhou-se pelo Mundo e perdura até aos dias de hoje. No entanto, nos anos da era renascentista achavam que o preto era o novo branco. Felizmente a moda passou rápido!
 Existem outras tradições ligadas ao vestido que devem ser tidas em consideração nomeadamente o facto de que o vestido não deve ser confeccionado pela própria noiva e ninguém o deve ver até ao dia do casamento. Muito adepta de tradições casamenteiras, a minha Mãe só quer o vestido em casa no dia do casamento, até lá fica na casa da Tia para não haver tentações de espreitar. Ela só faz isto porque foi a primeira pessoa a ver-me vestida de noiva, caso contrário estaria roída de curiosidade. 
 Para além da cor branca, o vestido da noiva deve ter algum pormenor em renda que simboliza a delicadeza e elegância feminina. 
 Confesso que já quebrei a tradição, o mundo tecnológico e a mania das selfies fez-me tirar meia dúzia de fotos ao vestido para mostrar ao Pai, ao mano, à melhor amiga. MAS ao vivo é outra coisa por isso não conta.


2. As alianças



Imagem via Etsy

 As alianças são o símbolo de fidelidade do casal. Sabemos que isto é um assunto para dar e vender, sabemos que é um anel que se tira e põe mas vamos focar-nos na parte romântica da questão.
 A moda do anel no dedo anelar esquerdo já vem do tempo dos nossos amigos gregos e perdura até aos nossos dias. Sou fiel ao clássico e as minhas são de ouro amarelo, amendoadas e de largura q.b. Olhei para elas e disse que eram aquelas. É prática comum o noivo usar a aliança com o nome da noiva gravado e a data do casamento na parte interna da aliança e vice-versa. Podem escrever uma alcunha ou uma frase mas não se podem alongar se tiverem dedos esguios. 
 E porque se usa na mão esquerda depois do casamento? Segundo dizem, no dedo anelar esquerdo  passa uma veia directa ao coração. 
 No dia do casamento, a noiva pode passar o anel de noivado para o anelar direito para depois receber a aliança no anelar esquerdo. Muito importante, nunca deixem que ninguém experimentem as vossas alianças pois dá azar. Xô! Longe da porta!

3. Uma peça nova, uma peça velha, uma peça azul e uma peça emprestada


Imagem via Wedding Party

 Desde que anunciei que ia casar que oiço a lenga-lenga do "novo, velho, emprestado, azul". Já sei, já decorei que tenho que levar uma peça nova, uma peça velha, uma peça emprestada e um pormenor azul.
 Quanto ao pormenor azul, é sinónimo de pureza e o mais habitual é usar uma liga (pureza e liga não combinam muito bem mas adiante) com um laço azul e temos o assunto arrumado. A peça nova a representar a nova etapa é fácil, no meu caso é o vestido de noiva, o véu, os sapatos, a lingerie, os brincos. Quanto à peça velha...não é muito velho mas o anel de noivado deve encaixar nesta definição. Onde estou a ter mais problemas é na peça emprestada de alguém que esteja casada e a sua relação seja feliz. Primeiro não queria levar nada emprestado de ninguém e em segundo não me sinto confortável pois tenho medo de estragar. Mas acredito que tudo se irá resolver da melhor forma.

4. As amêndoas como oferta aos convidados


Imagem via Etsy


 Eu ainda sou do tempo em que as noivas ofereciam um saco de tule com cinco amêndoas no seu interior. Ao fim de algum tempo começava a ganhar um cheiro a ranço, nós não comíamos por pena e tinham que ir para o lixo. Hoje em dia já ninguém oferece as famosas amêndoas porque nasceu o Pinterest e há ideias a pontapé. Mas qual o verdadeiro significado das amêndoas?
 Cada amêndoa tem um significado: felicidade, saúde, fertilidade, longevidade e riqueza. Foram os nossos ragazzos italianos que começaram com a moda da bela da amêndoa. Simbolizam o desejo dos convidados para com os noivos. 

5. Roubar as figuras do bolo


Imagem via Good House Kipping 

 Nos casamentos de há uns anos atrás, era normal o bolo ser colocado numa mesa antes da refeição e os convidados podiam logo ver a decoração do bolo. Os noivos tiravam fotografias junto ao bolo antes da entrada dos convidados. Era prática comum o rapinanço dos bonecos do bolo ainda antes dos noivos entrarem no copo de água. Ou seja, quando os noivos iam partir o bolo já os bonecos estavam na mala do carro de algum familiar ou amigo. 
 Hoje em dia esta tradição requer muita mais prática. E porquê? Como o corte do bolo é quase sempre no exterior e acompanhado de fogo de artifício e balões luminosos a subir aos céus o bolo só é colocado na hora do corte e do brinde. Os ladrões têm que ter mais jogo de cintura para conseguir sacar os bonecos sem que os noivos notem. É fácil, basta os noivos estarem embevecidos a olhar para o céu ou a tentar cruzar os braços sem partir as flutes de cristal para que umas mãozinhas sorrateiras saquem o tesouro. Desafio para os meus convidados: em primeiro lugar treinem os bíceps umas semanas antes para conseguirem roubar as figuras, em segundo lugar tentem que a minha mira raio x não vos alcance, em terceiro lugar são fortes candidatos a um castigo se forem apanhados e humilhação perante o resto da malta. Têm que dançar a dança do pinguim sozinhos, três voltas completas ao salão. Em quarto lugar, e não menos importante, se conseguirem a proeza de fanar os bonecos e tiverem que marcar um jantar um ano depois para os devolver tem obrigatoriamente que ser uma mariscada. 

6. Comer bolo dos noivos um ano depois. Nhami!


Imagem via Hi Miss Puff

  Esta vai ser uma tradição muito complicada de cumprir, no meu caso. Em primeiro lugar eu não como bolos de um dia para o outro quanto mais de um ano para o outro. O meu estômago sente-se logo ameaçado. 
  Mais uma tradição antiga que diz que a primeira camada do bolo deve ser guardada e congelada para que o casal possa comemorar um ano depois o seu primeiro aniversário de casamento. Eu tenho para mim que quem inventou esta moda não sabiam cozinhar e pensou "Epa, fazer bolos daqui a um ano? Deixa "masé" cá guardar um bocado de bolo para a tia Porfíria que vou ver no Natal e para o nosso primeiro aniversário de casamento. Nunca tive mão para bolos!". Para mim a história é esta mas eu informo já que sou uma boleira de mão cheia e faço bolos FRESCOS muito bons mesmo. 
 Para além disso tenho um congelador pequeno, se vou guardar bolo como vou ter espaço para guardar 3 caixas de gelado, a tupperware de Chili e as pizzas? E depois ter que descongelar o bolo? Eu lá tenho tempo que um bolo descongele para o enfardar? 

 7. A entrega da Noiva



Imagem via United with Love

 Parou, parou, parou! Entrega da noiva? Então mas as moças são mercadoria que se troque? Isto soa mal mas hoje em dia é algo bonito, um sinal de respeito mas há uns anos atrás não era bem assim. Quando o Pai entregava a filha ao futuro marido dava-lhe também o dote como passagem de propriedade. "Epa futuro genro, toma lá a cachopa! Ela é tão chata que ainda te dou dinheiro por ela! Obrigadinho pá! Ah, no final dou-te a gratificação por fora pelo facto de lhe dares uns estalos quando ela põe perfume. Onde é que já se viu uma Mulher cheirar bem!". É assim que eu imagino a coisa há muito tempo atrás. 
 Depois a noiva posiciona-se do lado esquerdo do noivo. Antigamente era para o noivo ficar com o lado direito disponível para poder sacar da espada caso alguma ameaça se aproximasse. "Pimba, toma lá um retalho no bucho para aprenderes a não olhar para a sola do sapato da minha Mulher!". Toda uma delicadeza que me faz agradecer aos santinhos por não ter vivido nessa época tão...elegante.
 Felizmente hoje em dia já não há dote para ninguém e a entrega é feita com o máximo de respeito pelo Noivo e pelo Pai da Noiva. Para mim um dos momentos mais emocionantes do casamento. 
Conhecendo o meu Pai como conheço é Senhor para dizer "Boa sorte, agora atura-a tu e não aceito devoluções!".  


Vamos complementar este post com algumas superstições?

  •  Um Mulher não deve casar com um Homem cujo apelido comece com a mesma letra que o dela.
  • A Mulher só deve ter a iniciativa de pedir um Homem em casamento somente em anos bissextos. 
  • Uma Noiva não deve ver uma campa aberta no dia do seu casamento .
  • Os noivos não devem trocar os votos depois das 18h.
  • As damas de honor têm como função distrair os espíritos maléficos para que estes não saibam quem é a noiva. 
  • Caso a noiva encontre uma aranha no seu vestido é sinal de boa sorte.
  • O primeiro a adormecer na noite de núpcias será o primeiro a morrer. (Estou tramada.)
  • Se a noiva rasgar o seu vestido no dia do casamento é sinal que o mesmo acabará com morte. 
  • O véu protege a noiva dos maus espíritos. 
  • No dia do casamento a noiva não deve nunca andar para trás.


  

  




SHARE:

Sem comentários

Enviar um comentário

Blogger templates by pipdig