02 fevereiro 2017

Ácido Hialurónico | Para que serve e melhores produtos




 Chegamos a uma determinada altura em  que começamos a sentir o peso da idade no nosso rosto de forma mais intensa. Certo é que muitas pessoas começam a senti-lo mais cedo que outras com o aparecimento de rugas, a perda de elasticidade, etc. Existem factores que são os desencadeadores desse fenómeno abominado por muitas mulheres que é o envelhecimento. A carga genética, a nossa alimentação, a falta de água no organismo, o desleixo com o cuidado adequado ao nosso tipo de pele, a exposição solar, a poluição, o stress, a falta de descanso, maus hábitos como beber e fumar, entre outros.

 A indústria da cosmética e dermo-cosmética tem vindo a evoluir, e muito, nesse sentido: de travar um pouco o envelhecimento precoce. Por isso, aos seus produtos adicionam pózinhos de perlimpimpim capaz de fazer renascer a maior cara de morta. Bem, não são pózinhos na realidade mas são substâncias muito semelhantes àquelas produzidas naturalmente pela nossa pele em idade jovem. Com o passar do tempo a pele tende a produzir cada vez menos e temos necessidade de repor.

Mas hoje venho falar-vos de uma substância muito em voga nos últimos tempos e na qual a indústria da cosmética tem apostado fortemente: o ácido hialurónico. Quase toda a gente já ouviu falar mas não percebem muito bem o que é e de onde vem. Por já estar mais próxima dos 30 tenho investido mais em produtos com esta substância para dar um chega para lá às primeiras rugas. Lido bem com a idade mas se puder mandar passear umas quantas rugas, melhor!

O ácido hialurónico está presente no nosso corpo de forma natural e mais de 50% está concentrado na pele. A sua principal função é preencher o espaço existente entre as células e garantir assim uma pele lisa e firme. Com o passar nos anos o nosso organismo deixa de conseguir produzir esta substância nas mesmas quantidades e começa a haver espaço entre as células. É nesses pequenos espaços que se começam a formar as rugas.
E onde é que a indústria cosmética encontra esta substância de modo a substituir a natural? Pode ser conseguida de duas formas: ou é de origem animal ou através da biotecnologia (esta opção agrada-me bem mais!). Depois da obtenção do ácido ele é sujeito a uma série de passos que visam a obtenção de uma substância que não contenha vestígios bacterianos ou da origem animal).

 Podemos encontrar o ácido hialurónico nos cremes como princípio activo ou então, para as mais corajosas, pode ser injectável. Vai actuar ao nível no preenchimento das rugas, deixa a pele mais lisa e firme e pode ainda ser utilizado como preenchimento de lábios e para disfarçar aquele bigode de chinês que algumas pessoas (como eu, por exemplo) têm nas laterais do nariz. Mas deixemos a parte injectável para o Sr. Doutor porque não nos vamos pôr a inventar!

 Outro factor que me faz gostar tanto desta substância é o facto de conseguir atrair e reter a água nos tecidos.Bem sabemos como é importante a água e a sua ingestão para o nosso organismo. Se forem preguiçosos já existem aplicações que vos ajudam a cumprir o vosso objectivo de hidratação diária consoante o vosso género e peso. Como exemplo, a Waterminder.

 Como eu acho que o meu rosto está a perder elasticidade com alguma rapidez decidi começar a pesquisar e a investir em bons produtos para atacar e preencher as rugas.

Deixo-vos em baixo alguns produtos que são óptimas escolhas na iniciação ao hialurónico!


Disponível em Cult Beauty.




SHARE:

8 comentários

Blogger templates by pipdig