02 janeiro 2017

Que sejas bem-vindo Janeiro!

 Dar as boas -vindas a Janeiro é dar, inevitavelmente, também ao novo ano que agora começa. Este ano decidi encarar a entrada no novo ano de uma maneira um pouco diferente. Não fiz resoluções. como vos tinha dito no post anterior, acho que isso é um entrave ao nosso ritmo.
 Quantas pessoas não terão prometido que a partir de hoje retomavam o exercício físico? Pois é, hoje as inscrições nos ginásios vão ser assunto do dia. Evitamos, a medo, subir para a balança e ver os dígitos que aparecem. Arrependemo-nos das rabanadas em excesso, dos sonhos que enfardámos por gulodice, do bolo rei torrado (sim, eu como bolo rei torrado e sabe pela vida!). Sentimos o estômago como se estivéssemos grávidos (elas e eles também!), quase que podemos aproveitar a prateleira (leia-se barriga) para colocar a chávena no chocolate quente e o prato de biscoitos caseiros. Falar de comida a uma hora destas? STOP IT! 

 Para muitos este ponto de viragem é também uma forma de resolverem algo nas suas vidas que não está como gostariam. É altura de contar pelos dedos das mãos quantos meses faltam até aquele dia importante e começar a  trabalhar no duro! Quantos mais prazos impõem mais a vossa motivação vai por água abaixo. Podem planear, podem idealizar mas não vivam em função disso. Ao invés de fazerem resoluções anuais façam mensais e torna tudo muito mais fácil. Não é tão mais fácil escreverem a resolução para esse mês no início do mesmo do que olhar para uma lista de 12 resoluções que vocês sabem de antemão que não irão cumprir? Acreditem em mim, é bem mais fácil.

 Eu sou mega prática, vocês já me vão conhecendo um pouco. Por isso, a mensagem de Ano Novo que vos vou deixar a seguir é igual à mensagem que partilhei com a minha família e amigos. 
 Esta época do ano é vista como um teatro pela maioria das pessoas. Um simulacro de compreensão, paz. amor e solidariedade. A partir do dia dois de Janeiro isso morre e voltam todos ao coração cinzento do costume. É a verdade nua e crua, sem florzinhas e arabescos a emoldurar. 
 Desejar um bom ano é, para mim, muito relativo. Acho que todos devem ter o ano que merecem. Todos devemos trabalhar para que este ano seja bom. É isso que vai fazer dele um bom ou mau ano e não os desejos hipócritas de pessoas que falam mal de nós um ano inteiro e depois dão uma palmadinha nas costas e "Bom Ano, amigo/a". 
 Se querem que o ano seja realmente bom corram atrás. Não existe sorte e não existe azar, existe trabalho e dedicação. Ou falta deles. E a paz que tanto falam? Essa, é fácil de resolver: se estivermos em paz connosco não existem inimigos exteriores que a possam abalar. Tudo depende de nós, tudo. Sei que estas palavras que escrevo parecem clichés mas é a mais pura das verdades. 

 Por isso não vos desejo bom ano, desejo saúde para correrem atrás dos vossos sonhos, motivação para os alcançar, criatividade para traçar novos caminhos e amor no coração porque com amor tudo se consegue. Os bons anos não nos caem do céu por obra do espírito santo, é um presente que oferecemos a nós próprios ao longo de 365 dias. 


Beijinhos

Imagem via Brittany Fuson

SHARE:

1 comentário

  1. Também adoro bolo rei torrado! :)
    Que este novo ano te traga muita saúde e muitas conquistas!
    Beijinho
    Cris

    www.lima-limao.pt

    ResponderEliminar

Blogger templates by pipdig