20 setembro 2016

A Anna convida Nina Moniz da Maia

 Já aqui falei algumas vezes da admiração que tenho pelo trabalho da querida Nina Moniz da Maia. Conheci o seu trabalho através de uma colega e desde então tenho acompanhado bem de perto o seu sucesso. Esse reconhecimento já vai além fronteiras e é mais que merecido.
 Era certo e sabido que a Nina teria que fazer parte desta rubrica onde apresento jovens empreendedores e com um caminho de sucesso já traçado. Para além de ter um bom gosto e uma atitude irrepreensível, a Nina é uma jovem linda e de uma simpatia que não há igual. Bem, poderia estar aqui um dia inteiro a tecer elogios a esta jovem criativa mas hoje está aqui no blog para que vocês fiquem a conhecê-la um pouco melhor. Já mostrei duas peças da Nina aqui e aqui. Qual delas a mais bonita, verdade?
 Mas passemos à parte que realmente interessa. Apresento-vos Nina Moniz da Maia!




 Anna Style&Living (ASL) - Fale-nos um pouco sobre si. Quem é a Nina Moniz da Maia?

Nina Moniz da Maia (NMM)-  Sou de Lisboa, tenho 24 anos e desde pequena que sempre quis ser “fashion designer”. Durante muitos anos desenhei várias colecções, sempre ficaram no papel e nunca tentei transformar os desenhos numa realidade, num produto. Não sei porquê mas algo me dizia que o caminho não era esse. Fui tirar gestão e passava as aulas a desenhar, até que num momento determinante da minha vida percebi que queria ser designer de carteiras. Penso que sou uma pessoa muito racional, com os pés bem assentes no chão. Como cada pessoa tenho os meus objectivos, projectos e desejos. Sou bastante reservada, apenas as pessoas mais próximas conhecem o meu lado mais excêntrico (que por sinal é bastante acentuado!). Reconheço que sou bastante crítica e perfeccionista,  sobretudo no trabalho que desenvolvo. Criar é o processo que mais me cativa e ver o produto final entusiasma-me sempre. Considero-me uma rapariga normal, com muita vontade de trabalhar e de conseguir fazer peças que as pessoas gostem e se identifiquem.


 ASL - Se tivesse que se definir numa única palavra qual seria e porquê?

NMMPenso que se tivesse que me definir numa palavra seria “persistente”. Nem sempre tudo corre da maneira como queremos, seja a nível profissional ou pessoal. Existem momentos menos bons e há que contrariar esses mesmos. Há que ter fé, trabalhar com rigor, com entusiasmo e gostar daquilo que fazemos. Criar um projecto nunca é simples, estamos sempre a aprender pois existem adversidades. É preciso trabalhar com afinco, insistir e continuar. Nunca desisto! Por vezes temos de mudar a estratégia, o caminho, mudar a perspectiva. É aceitar que o que acontece de menos bom é para um bem maior, é assim que aprendemos e só assim mantemos a humildade e a vontade de fazer mais e melhor. Quando gostamos daquilo que fazemos torna-se tudo mais fácil!


 ASL - Quando é que surgiu a ideia de criar a sua marca?

NMM - A ideia de criar a marca surgiu de forma muito natural, de um momento para o outro. No meu curso de gestão estava sempre a desenhar, como referi anteriormente, e durante muitos anos desenhei várias colecções de roupa sobretudo vestidos de alta costura. Mas nunca as concretizei, até que a dada altura não tinha mais imaginação para desenhar e senti-me como que bloqueada. Porém sentia a necessidade de criar algo embora não soubesse bem que direcção tomar. Resolvi, por brincadeira, fazer umas pulseiras em pele para mim. Fazia tudo à mão (pintar a pele, meter os apliques e os fechos) e achei que as podia vender (vendi muito poucas confesso!).. Sentia que precisava de mais, apenas pulseiras não era suficiente. Até que um dia, estava no meu closet, e olhei para umas carteiras que herdei da minha avó holandesa chamada Margareta (dei o nome em sua honra a uma mala minha). Quando olhei para elas pensei que as tinha que usar. Comecei a usar as carteiras da minha avó, a paixão por malas foi aumentando e continuava a fazer pulseiras. A dada altura precisei de comprar mais pele para fazer umas pulseiras, cheguei a um fornecedor que tinha umas peles enormes e perguntei para que efeito eram e respondeu me "malas". Nesse dia percebi, nunca tinha criado malas! Resolvi desenhar quatro malas e assim teria quatro hipóteses para ver se realmente conseguia fazer um produto que pudesse ser vendido. Criei a Imperia, a Palermo, La Spezia e Paraggi.. Quando as vi em forma de protótipo percebi que era esse o caminho. Resolvi andar para a frente, fiz dez malas de cada e atirei-me de cabeça!



 ASL - Falando um pouco no processo criativo, no que se inspira para desenhar as suas peças?

NMMConsidero-me uma pessoa muito "visual". Consigo ver na cabeça o que pretendo e todas as peças que crio são sempre baseadas naquilo que eu gosto. Presto muita atenção às respostas às minhas perguntas e sei resolver as dúvidas que tenho durante o processo criativo. Umas vezes crio uma mala através do seu fecho, outras através de uma forma, depende muito. Faço muitas colagens, moodboards. Sou sempre fiel ao meu gosto, ao meu sentido estético e a marca tem o meu nome próprio e por isso é uma responsabilidade enorme assinar cada  modelo. Se não gostar do que estou a desenvolver acabo por não lançar a carteira. Escolho as peles, as cores, as ferragens, as formas e os acabamentos. Todo o processo é desenvolvido por mim e executado pelos trabalhadores fantásticos que tenho, sem eles nada era possível. Ao contrário da maior parte das marcas, eu não crio segundo as tendências, não elaboro colecções que tenham uma continuidade. Gosto de ter a sensação de que sou livre de desenvolver as texturas, cores e padrões que quero, não tenho um fio condutor. A inspiração que mais prefiro é aquela que surge num dado segundo, de forma muito rápida e quando menos espero. As minhas emoções estão presentes em cada modelo que faço e o processo produtivo e criativo demora muito tempo. Cada vez que fazemos uma alteração estamos como que a criar um novo modelo e temos de decidir quando é que temos de parar e não podemos mexer mais. Posso demorar apenas 1 mês até chegar ao protótipo final mas posso demorar 6 meses.. (o que aconteceu com a mala nova que irei lançar chamada Felicità). Tudo depende, as emoções variam, as inspirações também mas no final do dia as maiores inspirações que tenho são as pessoas que me rodeiam, os sentimentos que me transmitem e o meu sentido estético.

ASL - Quais os planos para a marca e os desejos para o futuro? 

NMMOs planos para a marca vão um pouco ao sabor do vento! Por muito que possamos fazer planos e traçar objectivos nem sempre tudo se concretiza como queremos. O que pretendo é ter sempre um excelente produto, serviço e experiência, é isso que os clientes têm que sentir quando compram uma carteira. Claro que ninguém é perfeito mas tento mesmo que as pessoas se sintam confortáveis e felizes quando decidem comprar um produto da minha marca. Neste momento a equipa passa por mim e pelos funcionários da fábrica que são uns verdadeiros artistas. Sou eu que falo directamente com os clientes, trato das vendas, faço os embrulhos e escrevo directamente a cada cliente (a meu ver é a parte mais gratificante de ter uma marca). São os clientes que permitem tudo isto, sem eles o projecto não teria pernas para andar. 
 Gostaria, obviamente, que a marca crescesse mas sempre a passo e passo, nunca dando passos maiores do que as pernas. Já vendi para cerca de 23 países, 90% dos clientes são dos Emirados Árabes Unidos, da Arábia Saudita e do Qatar. Foi um mercado que nunca pensei que fosse alcançar mas estou muito contente obviamente! O objectivo a curto prazo seria ter um volume maior a nível de vendas na Europa.

Todos os clientes são importantes mas tenho um carinho enorme pelos clientes portugueses que vão apostando um pouco mais nas marcas nacionais que não são tão conhecidas como as grandes marcas estrangeiras, por isso desde já o meu obrigada!



 ASL - É uma Mulher linda e com um tremendo bom gosto. Quais as três peças de vestuário que prefere?

NMMAs minhas peças preferidas passam pelos casacos (Max Mara, Gerard Darel e Stefanel), sapatos e carteiras! No meu quotidiano tenho um estilo muito descontraído porque ando sempre a correr de um lado para o outro. Todos os dias uso o meu relógio (Baume et Mercier), a minha carteira Vittoria e um lenço Hermès. São apenas pequenos detalhes mas que me são muito característicos. Todos temos as nossas preferências, as peças que gostamos mais e que resultam melhor connosco. É essa diversidade que faz com que a moda seja para todos, não existem estilos melhores e piores. Para mim cada um é livre de decidir como se veste.

 ASL - Todas temos o nosso pequeno grande truque de beleza. Qual é o seu?

 NMMConfesso que não sou a pessoa com os maiores truques de beleza. Não sou propriamente uma rapariga cheia de cremes e de maquilhagem. Acho que os meus truques passam mais pelas roupas, gosto de peças pretas, casacos compridos e carteiras coloridas. O meu truque são os lenços Hermès pois são coloridos, suaves, e complementam qualquer look! Tento ter sempre o cabelo e as unhas impecáveis, nunca temos uma segunda oportunidade para uma primeira impressão!


 ASL - No que toca a cuidado de rosto, não vive sem....?

NMMQuando li esta pergunta ri-me bastante! Falando de forma honesta não tenho cuidados quase nenhuns com o rosto. Quanto mais “ponho” no meu rosto mais ele reage de forma negativa. Já experimentei várias marcas, vários produtos, já fui ao dermatologista...Não tenho uma pele fácil mas isso não me aflige! Lavo sempre a cara, depois limpo com um produto próprio para o rosto e por vezes aplico uma mascara da Clinique para fazer uma limpeza, não mais que isso. Estou longe de ter uma pele perfeita. Aplico apenas corrector de olheiras, risco, sombra e rímel. Não uso BB creams nem bases porque tenho sardas e gosto que estejam à vista!


 Aproveito para agradecer, mais uma vez, à Nina pela disponibilidade e tempo concedido para realizar esta entrevista. Um beijo do tamanho do Mundo e muito sucesso para a sua vida pessoal e profissional. 


SHARE:

2 comentários

  1. Já vi algumas malas dela e realmente são todas maravilhosas, é de louvar o talento nacional e a força de lutar face ao dias de hoje. Muitos Parabéns!
    Sucesso.

    http://despertarosonho.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bom dia Ana!

      A Nina é um Mulher com um bom gosto tremendo e isso reflecte-se em todas as suas criações! É um talento que merece ser divulgado.

      Beijinhos

      Eliminar

Blogger templates by pipdig