07 janeiro 2016

Clean it up, girl!

 Sou muito apegada a peças de roupa e objectos no geral. Nunca fui egoísta e sempre emprestei tudo e mais alguma coisa (inclusive peças que eu sabia que iriam morrer nas mãos de algumas pessoas). Tenho uma memória que me remete para os objectos de cada acontecimento e isso torna tudo muito mais difícil. Tenho peças de roupa que não visto porque me lembram situações menos boas. Podem dizer que tenho uma grande pancada porque é verdade.

 Não irão, com toda a certeza, ficar admirados se eu vos disser que tenho o roupeiro (que é bem grande), o camiseiro e a comoda a rebentar pelas costuras. Literalmente. Inclusive já tive que pedir para colocarem uns reforços nos fundos das gavetas da comoda para não abaterem.
 Uma das coisas que a idade nos traz é a consciência. E eu tenho tomado consciência que tenho sido parva. Durante os últimos anos fiz uma colecção considerável de peças de roupa e acessórios. Se antes preferia ter 10 camisolas da Primark do mesmo modelo mas de cores diferentes, hoje prefiro ter uma camisola de malha de qualidade excepcional. (Eu já tinha falado deste tema nas resoluções de beleza para 2016).

 Por isso tomei uma decisão muito importante. No próximo fim-de-semana vou fazer a limpeza das limpezas ao meu roupeiro/cómoda/camiseiro e afins. A palavra de ordem é destralhar e não ter dó nem piedade. Nada vai para o lixo (a não ser que esteja inutilizável), é tudo doado a quem mais precisa ou vendido. Vou separar tudo por artigos e cores, colocar os sapatos em caixas identificadas, costurar dust bags para as malas que ainda não têm e muitas outras coisas. Quero, sobretudo, facilitar a minha tarefa matinal de escolher a minha roupa.

Imagem via IKEA USA



Quais as regras para ter um roupeiro mais clean e funcional?



  • Tire tudo para fora. Vai tornar a sua árdua tarefa um pouco mais fácil.
  • Não veste uma peça há 12 meses? Coloque-a na caixa das peças só com bilhete de ida!
  • Esqueça as calças de ganga que usava quando tinha 14 anos e já não lhe passam dos joelhos. Se não usa para quê manter? Crie espaço para que a roupa que realmente usa não fique amarrotada e para, eventualmente, poder investir no que realmente interessa.
  • Se comprou uma peça para um evento e nunca mais usou é altura de dizer adeus. Não fique à espera que um dia faça falta, se não vestiu novamente já não vai voltar a vestir.
  • Ainda tem roupa com etiqueta? Agora imaginem se o arrependimento matasse. Isso é consequência do comprar por comprar, de comprar sem experimentar e, se forem como eu, da vossa capacidade de perder os talões de compra e não conseguirem trocar. Façam uns trocos com isso e venda online ou a amigas.
  • Faça uma selecção das peças que podem ser recicladas ou arranjadas e despache-as para a costureira. A minha vai ter trabalho para uma semana.
  • Se for uma sortuda e tiver espaço para guardar a roupa de estação para estação (um sótão, uma arrecadação, o quarto de solteira em casa dos pais) não tem desculpa para ter o roupeiro a rebentar pelas costuras. Guarde a roupa e sapatos que só vai usar na estação seguinte.
  • Torne o seu roupeiro apelativo: camisas com camisas, malhas com malhas, calças com calças. Crie zonas temáticas para saber onde recorrer quando está à pressa de manhã. Vai ser um prazer escolher o que vai vestir.
  • Se guardar os sapatos no roupeiro, separe o tipo de calçado por caixas de arrumação fáceis de tirar. Uma caixa com sapatos rasos. uma caixa com sandálias, uma caixa com tenis, etc etc etc. 
  • Quando tomar coragem para fazer esta limpeza geral, chame a irmã, primas, amigas. Para além de ajudarem ainda dão destino a muitas das peças que já não quer. As miúdas gostam destas coisas!

Não sabe se deve ou não mandar embora aquela peça? Veja este esquema que muito me tem ajudado.

Imagem via Owltastic Adventures

SHARE:

10 comentários

  1. Sigo quase todas essas regras de limpeza/organização, pelo menos 1 vez por ano, e é um regalo para os olhos ver o produto final! Por vezes, custa ver-me livre de algo mas depois penso se a tenho usado, se a vou usar, se ainda se adequa ao meu estilo de vida, entre outros factores, e o que ficar de lado..doo!

    Boa limpeza ;)


    Beijinho*

    Cristiana Teixeira ~ Pink and Sparkle

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Cristiana!

      Sim, o resultado final compensa e muito! Dá trabalho mas tem que ser. ehehe

      Beijinho

      Eliminar
  2. Não diria melhor!
    Estou de corpo e alma contigo!
    Se precisares de alguma coisa, tipo uma força extra, ou algum esclarecimento dispõe! :)
    Beijinho
    Cris

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá querida Cris!

      Todas as dicas são bem vindas e tu deves perceber e bem deste assunto. :)

      Beijinhos

      Eliminar
  3. Sabes, na semana seguinte a ter sido despedida (em Julho do ano passado) deu-me uma travadinha, abri o armário, a cómoda e deitei tudo fora! (não deitei, claro, foi para dar). Serviu-me de limpeza espiritual e soube-me pela vida. Entretanto, recomecei a construir um guarda roupa menos complicado (bons básicos e sempre a ter em conta a história do "É melhor uma boa camisola do que 20 cheias de borboto, coisas que se prestem a passar as estações (não sou muito de modas, por isso não é dificil). Vou fazer outra agora, mas desta vez é só para largar o que não consegui há 6 meses. E sabe tão bem, mas tão bem abrir o armário e ver a roupa toda!!!! Beijinhos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá menina Ana!

      Esse é o meu principal objectivo: abrir o armário et voilá! Tudo ao alcance da minha vista para não me mexer com os nervos logo pela manhã. ehehe

      Já estou a entrar no modo de mentalização: tirar tudo para fora e deixar a casa de pantanas. Vou começar já hoje nas gavetas do camiseiro que são as que armazenam mais tralha e nas gavetas da lingerie. Wish me luck.

      Beijinhos e um óptimo fim-de-semana :)

      Eliminar
  4. Ana,
    Fiz isto no Verão quando estive de férias e agora no Inverno. Guardava tanta coisa...! Roupa que não usava e que não estavam boas para doar. Guardei tudo em sacos (boas) e fui depositar no contentor de doar roupa...!
    Dei lugar para roupas novas e mais "eu" e ajudarei alguém que tem muito menos...
    Tenho esse mal de ser muito apegada às coisas...!
    Beijinho
    MR💗
    @sagadaemigracao

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá MR!

      É verdade, eu guardo imensas coisas sem utilidade alguma e isso mexe-me com o sistema nervoso quando quero arrumar e já não tenho espaço.
      A minha roupa vendo ou dou a pessoas conhecidas porque já vi situações junto a esses contentores de roupa que me racharam ao meio. Também não dou a instituições (a não ser de crianças) porque as voluntárias escolhem as roupas melhores para elas e o resto é que guardam. É triste mas é essa a realidade.

      Beijinhos!

      Eliminar
    2. Cuidado com os contentores: aqui em Cascais, à quarta feira, a ciganada vende a roupa que foi posta nesses contentores e que lhes foi dada. Não uso os contentores, dou a quem sei que precisa e pronto! :)

      Eliminar
    3. É verdade Ana. Eu já assisti a uma situação aqui em Évora nos contentores brancos (da cruz vermelha) onde vi uma carrinha identificada da Cruz Vermelha ir recolher a roupa depositada e fazer uma selecção ali mesmo no local. O que não lhes interessava, mas que parecia estar em perfeitas condições, deitavam no contentor do lixo mesmo ao lado. Se é para ir para o lixo coloco eu, não preciso que eles tenham esse trabalho.

      Só dou a pessoas conhecidas ou conhecidas de pessoas conhecidas, que sei que têm realmente necessidades.

      Eliminar

Blogger templates by pipdig